quinta-feira, 30 de julho de 2015

Sonetilho para Marina





















A Marina Mangueira

Antes dessa mão macia
segurar tão firme a minha,
não sei quem me conduzia,
nem caminhos sei se tinha...

Quando não se anunciava
sua vinda, eu sabia
que meu peito respirava,
mas não creio que vivia.

Logo após sua chegada,
tanta vida me foi dada,
meu olhar, enfim, se abriu

e entendi em um segundo
que foi ela, lá no fundo,
quem de fato me pariu.


Wedmo Mangueira - 30/07/2015