domingo, 9 de março de 2014

Aos pés do mar


















A Zila Mamede

Construí minha casa aos pés do mar,
não com pedra, madeira, alvenaria,
mas com raios de sol, com maresia
e com tintas azuis de marear...

Essa casa, tão leve quanto o ar,
se assentava em verbo, em poesia,
e nenhum temporal ou ventania
foi capaz de abater, nem de abalar...

Certo dia, fui conhecer de perto
as belezas que a voz do mar aberto
me soprava no ouvido em sigilo

e deixei para trás, então, meu lar
que um dia ousei arquitetar
bem aos pés deste mar em que me exilo.


Wedmo Mangueira

------------------------------------------------------
Imagem: Rooms by the sea - Edward Hopper

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Tua boca diz "mar" no meu ouvido

















Quando a boca diz "mar", que gosto tem?
 Wedmo Mangueira


Tua boca diz "mar" no meu ouvido
e me incita a pensar em horizontes...
Já não tenho certezas  portos, pontes ,
pois me fiz marinheiro destemido!

Naveguei mar adentro, endoidecido,
sem portar carta, bússola, astrolábio...
Só carrego a lembrança dos teus lábios
sussurrando "mar" junto ao meu ouvido.

Tua boca diz "mar"... Nem faz sentido,
mas me vi, de repente, assim perdido,
pra depois me encontrar no teu mar fero...

Desde então, neste mar que me devora,
tenho feito de ti, a toda hora,
minha rota, meu cais, meu marco zero!

Wedmo Mangueira

-------------------------------------------------------------

Imagem: Farol de Colonia del Sacramento, Uruguai.